O resgate das brincadeiras populares na educação infantil

  • Marilda Morais da Costa IELUSC
  • Gisele Aparecida de Oliveira Associação BOM jesus IELUSC
  • Patrícia Luciene de Carvalho Faculdade Ielusc
  • Andreia Fernanda Moletta Faculdade Ielusc
Palavras-chave: Educação Física, Brincadeiras populares, cultura

Resumo

RESUMO

Devido ao processo de urbanização e industrialização, nos últimos anos brincadeiras populares, parlendas e brinquedos cantados vêm sendo esquecidos e muitas vezes trocados por brinquedos tecnológicos. As brincadeiras podem ser utilizadas como meio de recursos pedagógicos auxiliando no processo de aprendizagem e na transmissão de uma cultura, caracterizando assim a identidade e a valorização da própria criança. Brincando a criança encontra uma maneira espontânea e prazerosa, sem se dar conta ao brincar a criança enfrenta seus desafios e limites, durante as tentativas de realizar atividades propostas ela ao mesmo tempo desenvolve sua autonomia, o sucesso na tarefa faz com que a autoestima seja aumentada (SILVA, et al, 2007). Este projeto teve como objetivo resgatar as brincadeiras populares na Educação Infantil durante as aulas de Educação Física, aplicada no turno vespertino de um CEI da Rede Pública de Joinville Santa Catarina. Consiste numa investigação qualitativa descritiva, realizada com duas turmas, na faixa etária de 5 a 6 anos, ambos os sexos, em um Centro de Educação Infantil do município de Joinville/SC. Após a vivência de brincadeiras tradicionais que foram realizadas em seis aulas de Educação Física, utilizou-se como instrumento uma entrevista estruturada contendo oito questões que foram aplicadas de forma individualizada com cada criança. Posteriormente, fez-se uma análise qualitativa das respostas coletadas onde se mensurou as opções selecionadas pelas crianças. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos IELUSC (nº1.980.819) e atendeu todos os princípios éticos. Participaram dos estudos 26 crianças de duas turmas. Elas demonstraram receptivas para todas as brincadeiras que foram propostas durante ao período da aplicação das atividades propostas dentre elas foram atividades com a corda, amarelinha, peteca, elástico, bolinhas de gude e brinquedos cantados.Como resultado muitas das crianças relatarem que seus pais não brincam em casa, e mais da metade já possui brinquedo eletrônico e que preferem brincar em detrimento a ir para a rua. Em contradição a maioria afirma gostar mais de brincar em grupos e destacam que a escola é o local preferido para se brincar. Todas já conheciam ou já tinham visto falar de algumas das brincadeiras realizadas. Com o comportamento e o interesse das crianças durante à aplicação do projeto foi possível perceber à importância do resgate das brincadeiras populares na Educação Infantil, pois além de reforçar aspectos da cultura tradicional, a diversidade de atividades trouxe um fator motivacional para a participação das aulas, sobretudo facilitar o imaginário destas crianças. Apesar dos brinquedos eletrônicos estarem tão presentes no cotidiano das crianças, elas ainda preferem encontrar seus pares para brincar. Dada à importância do brincar é na escola que esta oportunidade se dá, a socialização e a troca de experiência, contribuindo assim para seu desenvolvimento e aprimorando as suas competências.

Palavras-chave: (Educação Infantil, Brincadeiras Populares, Cultura).

Biografia do Autor

Marilda Morais da Costa, IELUSC

DOCENTE E ORIENTADORA

Gisele Aparecida de Oliveira, Associação BOM jesus IELUSC

EGRESSA Associação BOM jesus IELUSC GISELE APARECIDA

Patrícia Luciene de Carvalho, Faculdade Ielusc

Professora da REDE MUNICIPAL DE JOINVILLE

Andreia Fernanda Moletta, Faculdade Ielusc

Docente do Curso de Educação Física da Associação BOM jesus IELUSC

Publicado
2019-06-26